O que é necessário para passar no vestibular?

O que é necessário para passar no vestibular?

Por trás de uma aprovação, dedicação, disciplina e apoio da família são essenciais

Obter sucesso no Enem, ou outros vestibulares, e ingressar na universidade que deseja. Este é o sonho dos estudantes que se preparam para iniciar a vida universitária. Mas, até lá, é necessário seguir um caminho e se dedicar muito. Nesse processo de preparação, é essencial abrir mão de alguma coisa em busca de um objetivo. Mas como conseguir isso? Na avaliação da psicóloga Maíza Andrade, orientadora acadêmica do Grupo Fibonacci, ter disciplina e otimizar o tempo é fundamental.

“É importante ter um cronograma de estudos, participar das aulas, não sair com dúvidas gritantes. E, se tiver com dúvidas, marcar monitoria, e fazer todos os simulados”, ressalta Maíza, referindo-se a dois suportes que o Fibonacci oferece e que são essenciais na preparação dos alunos: a extensa carga horária de monitorias e a realização de aproximadamente 30 simulados por ano.

Maíza Andrade acrescenta que estudar é uma atividade individual e que o aluno precisa ter o seu momento. “Não adianta ficar viciado em videoaulas, pois, neste formato, cria-se um vício no professor on-line, e, na hora de fazer a prova, o candidato pode ter a impressão de que não sabe nada, quando, na verdade, o conhecimento não foi construído. Por isso o aluno precisa sentar, estudar e ‘quebrar a cabeça’ mesmo para conseguir alcançar sua meta”, ressalta a orientadora acadêmica.

Atendimento para aprovação no Enem

A psicóloga Maíza Andrade ressalta que estudar é uma atividade individual

O estudante Cézar Augusto, que fez todo o ensino médio no Fibonacci, seguiu as estratégias  a risca e colheu os frutos desejados. Foi aprovado em Medicina na UFJF-GV pelo PISM (Vestibular Seriado da Universidade Federal de Juiz de Fora). “Eu tinha um horário de estudos nas tardes depois da escola. Ia para casa e ficava das 15h às  20h estudando. Cada dia uma matéria específica, além de dar mais importância as matérias que eu tenho mais dificuldade. Sempre que eu podia estudava com alguém ou participava e monitorias. São métodos que ajudaram bastante”, destaca o futuro médico.

César durante a comemoração da sua aprovação em medicina ma UFJF-GV.

Cézar durante a comemoração da sua aprovação em medicina ma UFJF-GV.

Confira as orientações da psicóloga e orientadora pedagógica do Fibonacci:

 

  • Saiba o que você quer. O aluno que ainda não sabe já está começando com um grande défice, porque quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve. Isso gera uma dificuldade enorme para manter as metas bem claras.
  • Mantenha o foco. Há quem diga: “Eu me distraio muito fácil, não sei o porquê”. Nesse caso, o estudante precisa lembrar o que quer, pois isso o faz se manter focado.
  • Mantenha-se organizado. Isso é essencial para que o aluno não passe pelo desespero de conviver com matérias atrasadas, na luta contra o tempo.
  • Tenha um cronograma de estudos. O aluno precisa saber o que ele irá fazer de manhã, à tarde e à noite. É importante que ele saiba qual o período do dia ele é mais produtivo, para que conseguir otimizar seu tempo e não sobrecarregar demais o corpo e a mente.
  • Faça todos os simulados, porque isso dá ao aluno a confiança necessária. Afinal, é errando que se aprende.
  • Tenha disciplina. Dessa forma, é possível se manter organizado, com metas, lembrando sempre do que quer. Assim, em meio às dificuldades, o aluno não se desespera.
  • Aprenda a controlar a ansiedade. No Fibonacci, ajudamos o aluno nesse sentido. Esse controle é importante para que a ansiedade não gere pensamentos negativos e, automaticamente, desmotivação.
  • Aceite o apoio dos familiares. Muitos alunos não aceitam. Não querem que a família se envolva. Mas esse apoio é fundamental, porque é a família que pode ajudar o estudante a dosar a pressão.
  • Por fim, mantenha-se calmo diante do resultado que ainda não chegou. O resultado é construído. E isso ocorre na hora que tem que acontecer, no momento em que o aluno aprende a ser disciplinado, a controlar a ansiedade na hora de fazer a prova e a coordenar as suas atividades.